Publicado por: marianacarneiro | 29/09/2009

Vila Velha homenageia mês da criança com Vilerê

O mês da criança renderá uma série de atividades no Teatro Vila Velha, como parte da programação do Vilerê. A primeira delas será esta semana, com a nova temporada do espetáculo Da Ponta da Língua à Ponta do Pé, que está comemorando cinco anos em cena. O musical desperta em crianças e jovens o interesse pela dança, estimulando o gosto por esta forma de linguagem e pela arte em geral. Da Ponta da Língua à Ponta do Pé mira a formação de plateia para a dança, ainda restrita na Bahia, principalmente quando se trata do público infantil.

A programação inclui apresentações gratuitas para instituições filantrópicas, ONG’s, associações e escolas públicas, agendadas para quinta e sexta-feira (dias 1 e 2/10). No fim de semana, o espetáculo abre ao grande público, com duas apresentações às 16h.

Da Ponta da Língua à Ponta do Pé já passou por mais de 26 cidades da Bahia e visitou seis outros estados brasileiros. O espetáculo, visto nestes cinco anos por mais de 50 mil pessoas, obteve reconhecimento da Unesco por sua qualidade artística e educativa. Teatro, música e dança se misturam para apresentar, de forma divertida, um musical com toques de comédia romântica que une temas do universo jovem a informações sobre a história da dança.

Os artistas se valem de gírias, dúvidas e sentimentos tipicamente adolescentes para contar como se desenvolveu a dança no Ocidente. A peça mostra ainda a transformação desta linguagem artística ao longo dos tempos, seu estabelecimento como profissão e desdobramentos em diferentes áreas de atuação.

É assim que o adolescente Zé, um garoto que gosta de rap, skate e não conhece nada de dança, se apaixona pela bailarina Isadora, sua colega de escola. Com a ajuda de uma professora, Zé passeia pela história da dança no Ocidente, desde pré-história, passando pelos rituais religiosos da antiguidade e salões da nobreza européia, até chegar aos palcos contemporâneos.

SERVIÇO

Da Ponta da Língua à Ponta do Pé
Dias 1 e 2 de outubro (quinta e sexta-feira), às 10h e às 14h (para grupos escolares)
Dias 3 e 4 de outubro (sábado e domingo), às 16h – aberto ao público em geral
Teatro Vila Velha – Passeio Público, s/n, Campo Grande
Preço: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia)

Foto: Márcio Lima, Divulgação

+++++++++++

Oficinas artísticas para jovens e crianças

Também em outubro, o Vila Velha realiza duas oficinas artísticas destinadas à garotada, dentro do projeto Vilerê. Pintando a cena no Vila oferece aulas de teatro e artes plásticas para crianças de 7 a 12 anos.

As inscrições, abertas hoje, acontecem apenas até amanhã (30 de setembro), das 9h às 12h. A seleção será por ordem de inscrição. As oficinas serão gratuitas, com vagas limitadas e destinadas a alunos de escolas públicas. Os encontros acontecerão aos sábados, nos dias 3, 10 e 17 de outubro, das 9h às 12h, com aulas ministradas pela atriz e diretora Débora Landim (teatro) e pela atriz e arte-educadora Marísia Motta (artes plásticas), ambas coordenadoras da Companhia Novos Novos, grupo residente do Teatro Vila Velha.

INSCRIÇÕES:
29 e 30 de setembro – das 9h às 12h
Local: Foyer do Teatro Vila Velha
* É necessário levar comprovante de matrícula, boletim escolar ou outro documento que comprove que a criança é aluna de escola pública
Mais informações: 3083-4600 – pela manhã
ou pelo email pontodecultura@teatrovilavelha.com.br

+++++++++++

Outros espetáculos infantis do Vila programados para outubro

Dias dias 10 e 11, às 16h –  Imagina Só… A Aventura do Fazer,  com a Companhia Novos Novos. A peça conta a história de Eduardo, menino que à noite ganha amigos que fugiram dos livros onde trabalhavam. Com isso o quarto dele vira um mundo divertido e cheio de aventuras. Um dos pontos altos é a música criada especialmente para o espetáculo e que é executada ao vivo por uma banda.

Dias 17 e 18, às 16h – Áfricas, com o Bando de Teatro Olodum. A peça enfoca o continente africano, mostrando sua história, povo, mitos e religiosidade. São histórias e personagens que revelam o modo de ser do povo africano, as formas de se relacionar com a natureza e com o sagrado e os traços que unem o Brasil e a Bahia ao continente negro. Os atores usam a música e a dança para abordar o universo mágico e lúdico das lendas e contos africanos.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: