Publicado por: marianacarneiro | 31/03/2011

Aprenda (e curta) a contar histórias na Caixa Cultural

A partir de domingo, dia 3, a Caixa Cultural Salvador abriga o Projeto Ler & Descobrir, com vivência de contação de histórias para pais e crianças que inclui o uso de recursos pedagógicos como origami, pintura, desenho e relaxamento corporal. A iniciativa é da competente contadora de histórias Maria José Bello Goodwin, de quem já falei outras vezes aqui no blog.

As vivências objetivam incentivar a prática da leitura entre crianças e adultos e acontecerão em 12 turmas, com duas horas de duração, nos turnos da manhã e da tarde. As oficinas serão realizadas de forma expositiva, mas com integral participação do grupo, por meio de perguntas e respostas imediatas. Depois de disseminadas todas as técnicas, haverá também a atuação da instrutora, com a distribuição de algumas histórias. A partir daí, os alunos serão também convidados a contar suas próprias histórias.

DA ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS

A arte de contar histórias é uma prática milenar, que teve seu início nos primórdios da humanidade, por meio da tradição oral, sendo intensificada na Grécia Antiga e no Império Árabe – por meio das famosas histórias, presentes na obra As mil e uma noites, contadas por Sherazade. Essa arte amplia o universo literário, desperta o interesse pela leitura e estimula a imaginação, pela construção de imagens interiores.

A contação de histórias age na formação da criança em várias áreas. Contribui no desenvolvimento intelectual, pois desperta o interesse pela leitura, e estimula a imaginação, por meio da construção de imagens interiores e dos universos da realidade e da ficção, dos cenários, personagens e ações que são narradas em cada história.

É importante perceber que as histórias devem ser contadas a partir dos interesses e da idade dos assistentes. Pré-escolares, até três anos, estão em fase pré-mágica – neste caso, é aconselhável ouvir e ler histórias de bichinhos. De 3 a 6 anos, fase denominada mágica, as histórias devem ser de repetição e acumulativas. Os Escolares, entre 7 anos, estão atentos a aventuras, fadas e encantamento. Já os de 8 anos estão propensos a ouvir histórias de fadas mais elaboradas e humorísticas. Os de 9 anos, histórias vinculadas à realidade. De 10 anos em diante, viagens, explorações, fábulas, mitos e lendas.

(Fonte e texto: Maria José Goodwin)

SOBRE MARIA JOSÉ BELLO GOODWIN – contada por ela mesma!

Maria José aprendeu a contar histórias com seu pai, um sertanejo nato, de pouca instrução formal, trabalhador e honesto, e acima de tudo um alegre contador de histórias, que sempre usava uma maleta amarela em suas atuações. Foi com a curiosidade de saber quantas histórias caberiam na maleta de seu pai, que Maria José começou a se interessar pelo assunto.

Muitos anos se passaram e, ao levar suas filhas a uma biblioteca, Maria José conta o que aconteceu:

“Fui levar minhas filhas para conhecer uma biblioteca e, coincidentemente, havia uma contadora de histórias (Betty Coelho). Fiquei fascinada, ouvindo atentamente, e percebi o interesse com que minhas filhas também ouviam, desde então passei a levá-las sempre. Certo dia, esta senhora chamou-me para participar do curso, que ela iria ministrar por uma semana, A arte de contar histórias, e descobri o quanto poderia ajudar contando histórias.

Resolvi contar histórias em escolas, aniversários, bibliotecas, hospitais e qualquer lugar onde houvesse uma criança. Os adultos, no início, ficavam encabulados, mas fiz com que eles percebessem que o lúdico pode vir através dos livros com histórias alegres, acumulativas e cantadas.

Lembrei que a velha maleta teria seu papel, mais uma vez, com todo seu encanto e magia. Por solicitação de minhas filhas, surgiu uma fantoche de nome Juju: uma lagartinha que não quer se transformar em borboleta e sim contar histórias, sua casa é a maleta. Ela surge sempre que é chamada por mim quando vou contar uma história.

Resolvi fazer um trabalho voluntário, contando historias em hospitais especializados no tratamento contra o câncer, e percebi que a rotina na enfermaria mudou bastante com essa nova terapia, livro-terapia, transformando o ambiente triste em algo cheio de amor, informação e alegria.

Depois de alegrias, perdas, tristezas e vitórias, resolvi colocar o projeto no papel. Eis que surge o Projeto Ler & Descobrir, que já percorreu várias escolas do estado da Bahia, desde 1999, recebendo, inclusive, menções honrosas pelo seu empenho e incentivo à leitura”.

É ou não é uma história e tanto??

SERVIÇO

Oficina de Contação de Histórias – Ler & Descobrir
Contadora de História: Maria José Bello Goodwin;
Local: CAIXA Cultural Salvador – Rua Carlos Gomes, 57, Centro
Inscrição: pelo telefone 3421-4200
Período: de 3 de abril a 1º de maio de 2011
Sábados e domingos de 10h às 12h (dias 3, 9, 10, 16 e 17) e de 15h às 17h (dias 9, 10, 30 e 1º de maio)
Acesso: Gratuito, limitado a 25 participantes por oficina
Censura: Livre
OBS: durante a semana, escolas levarão grupos de crianças (terças e quintas, das 9h às 11h – dias 5,7, 12 e 14 -  e de 15h às 17h nos dias 5, 25, 26 e 28)

About these ads

Responses

  1. Mariana, parabéns mais uma vez. Desde que descobri seu blog, não faça mais nada sem dar uma espiadinha nele… muito obrigada mesmo.

  2. PARABÉNS SEU SITE É MUITO LEGAL, NÃO SOU DE SALVADOR MAS, JUSTAMENTE PARA ESSAS PESSOAS QUE NÃO CONHECEM AS PROGRAMAÇÕES DA CIDADE, PEQUENOPOLIS É A SALVAÇÃO.
    GRATA.

  3. Mariana ,parabéns pela iniciativa.Desde já agradeço pelo trabalho em divulgar a programação cultural de Salvador.

  4. Sou pedagoga e acho muito legal mesmo contar historia. Acho que é pórque quando criança ouvir muitas historias de um senhor que era nosso vizinho e eu adorava e hoje eu gostaria muito de fazer uma oficina de contação de historia infelsmente, ainda não foi possivel. Mas gosto muito de contar historia e ver as carinhas das crianças felizes com seus olhinhos brilhantes.
    Parabéns, Maria josé pelo empenho pela dedicação a seres tão pequenos mas tmuito importante nas nosssas vidas .

    GRANDE ABRAÇO.

  5. Amei…parabéns!também sou contadora de historias..participo do ministério infantil para as crianças da minha cidade..começei contando historias para minhas sobrinhas..hoje conto para várias crianças e também escrevo histórias infantis e componho músicas sacras e pedagógicas..Deus tem pressa em salvar nossa crianças.
    abraço carinhoso.
    Tia menininha


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 828 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: